sábado, 30 de maio de 2009

Florbela Espanca


" O meu talento!

De que me tem servido? Não trouxe nunca àsminhas mãos vazias a mais pequena esmola do destino. Até hoje não há ninguém que de mim se tenha aproximado que não me tenha feito mal. Talvez culpa minha, Talvez... O meu mundo não é como o dos outros; quero demais, exijo demais; há em mim uma sede de infinito, uma angústia constante que nem eu mesma compreendo, pois estou longe de ser uma pessimista; sou antes uma exaltada, com uma alma intensa, violenta, atormentada, uma alma que se não sente bem onde onde está, que tem saudades ... sei lá de quê!"


Florbela Espanca

Nenhum comentário: