terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Titânia I

Titânia uma mulher gorda, sentada numa poltrona velha, de penhoar lilás cheio de babados e plumas, enfrente a TV.
Com a Maquilagem toda borrada, um batom muito vermelho, comendo sorvete no pote, e tomando vinho na garrafa.
Enquanto come Titânia conversa com a televisão.
Minha mãe aquela vaca me deixou aqui nesse puteiro ainda criança, isso porque o viado do meu a abandonou, e eu fazia ela lembrar do cafajeste, agora me diga que culpa eu tenho dele terem metido, (toma um gole do vinho e ri) entendeu ?
Quando eu ainda era criança fazia toda limpeza, fui crescendo e firmei um pensamento eu vou mudar, quero ser alguém na vida.
Entre uma faxina e outra ficava olhando a meninas trabalharem, e via aquelas mulheres todas sorrindo, entrava no quarto com cada homem que Deus me livre mas elas estavam sempre sorrindo, eles saiam do quarto leve quase flutuando, daí eu decidi é isso que eu quero ser feliz, não ficar limpando privada.
Um dia tomei coragem e fui falar com D. Junta.
D. Junta eu quero fazer o que todas as meninas fazem, não quero mais limpar banheiro, tem jeito?
Sabe o que ela respondeu???

(Batem na porta e gritam)
- Titânia deixa de fazer cu doce e vem pro salão.
Ai que inferno ninguém me deixa em paz, resmunga Titânia.
Já vou. No começo até que era bom, não na primeira vez, nossa D. Junta me disse já que quer fazer a vida então eu vou arrumar um cliente especial se você aguentar ele te tiro da faxina, eu respondi pode arrumar que eu vou aguentar, a filha da puta me arrumou um puta de um negrão de dois metros, com duzentos quilos e uma benga de quarenta centímetros, grossa que mais parecia uma garrafa de vinho, eu falei me fodi.
Continua....

Nenhum comentário: