sábado, 23 de abril de 2011

PINCELADA MATINAL

O que eu sinto falta, com o uso do computador, é do rascunho. (...) Sinto falta daquelas emendas, daquelas palavras lançadas na margem, daquela primeira desordem, daquelas flechas partindo em todas as direções e que são uma marca de vida, de movimento, de procura ainda confusa”
(Reflexão de Jean-Claude Carrière, escritor, dramaturgo e roteirista (é dele o roteiro do filme “A bela da tarde”) para o excelente livro Não contem com o fim do livro.)

Um comentário:

Júnia disse...

Eu não sinto falta, continuo usando papel, caneta, lápis... escrevo, reescrevo, risco, faço marcações e depois de formatar no pc ainda aguardo o rascunho. Gosto de rever esse material; ele é como um grande painel mostrando todas as fases desse processo.