quarta-feira, 3 de junho de 2015

Florbela Rabiscando

Em vão me sepultaram entre escombros
               De catedrais duma escultura vã!
     Olha-me o loiro sol tonto de assombros,
E as nuvens, a chorar, chama-me Irmã!

Nenhum comentário: