sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Ricardo Akeni - Vídeo do Projeto Pintando História


 O Pintando Histórias é um projeto que visa encontrar e divulgar o trabalho de artistas plásticos periféricos, mapeando o que acontece hoje em Artes Plásticas na periferia.





sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Renata Felinto - Vídeo do Projeto Pintando Histórias


 O Pintando Histórias é um projeto que visa encontrar e divulgar o trabalho de artistas plásticos periféricos, mapeando o que acontece hoje em Artes Plásticas na periferia.





sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Peu Pereira - Vídeo do Projeto Pintando História


 O Pintando Histórias é um projeto que visa encontrar e divulgar o trabalho de artistas plásticos periféricos, mapeando o que acontece hoje em Artes Plásticas na periferia.





sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Nave Mãe - Vídeo do Projeto Pintando História


 O Pintando Histórias é um projeto que visa encontrar e divulgar o trabalho de artistas plásticos periféricos, mapeando o que acontece hoje em Artes Plásticas na periferia.





sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Ganu Psique - Vídeo do Projeto Pintando História


 O Pintando Histórias é um projeto que visa encontrar e divulgar o trabalho de artistas plásticos periféricos, mapeando o que acontece hoje em Artes Plásticas na periferia.





sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Denis Moreira - Vídeo do Projeto Pintando História


 O Pintando Histórias é um projeto que visa encontrar e divulgar o trabalho de artistas plásticos periféricos, mapeando o que acontece hoje em Artes Plásticas na periferia.





sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Jeff Mendes - Vídeo do Projeto Pintando História


 O Pintando Histórias é um projeto que visa encontrar e divulgar o trabalho de artistas plásticos periféricos, mapeando o que acontece hoje em Artes Plásticas na periferia.





sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Carol Teixeira - Vídeo Projeto Pintando Histórias



 O Pintando Histórias é um projeto que visa encontrar e divulgar o trabalho de artistas plásticos periféricos, mapeando o que acontece hoje em Artes Plásticas na periferia.





sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Paulo Omeira


 O Pintando Histórias é um projeto que visa encontrar e divulgar o trabalho de artistas plásticos periféricos, mapeando o que acontece hoje em Artes Plásticas na periferia.




sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Hildessales - Vídeo Projeto Pintando Histórias

Nenê Surreal 


 O Pintando Histórias é um projeto que visa encontrar e divulgar o trabalho de artistas plásticos periféricos, mapeando o que acontece hoje em Artes Plásticas na periferia.





quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Garoto das Meias Vermelhas


Ele era um garoto triste. Procurava estudar muito.
Na hora do recreio ficava afastado dos colegas, como se estivesse procurando alguma coisa.
Todos os outros meninos zombavam dele, por causa das suas meias vermelhas.
Um dia, o cercaram e lhe perguntaram porque ele só usava meias vermelhas.
Ele falou, com simplicidade:
"no ano passado, quando fiz aniversário, minha mãe me levou ao circo".
Colocou em mim essas meias vermelhas.
Eu reclamei. Comecei a chorar.
Disse que todo mundo iria rir de mim, por causa das meias vermelhas.
Mas ela disse que tinha um motivo muito forte para me colocar as meias vermelhas.
Disse que se eu me perdesse, bastaria ela olhar para o chão e quando visse um menino
de meias vermelhas, saberia que o filho era dela."

"Ora", disseram os garotos. "mas você não está num circo.
Por que não tira essas meias vermelhas e as joga fora?"
O menino das meias vermelhas olhou para os próprios pés,
talvez para disfarçar o olhar lacrimoso e explicou:
"é que a minha mãe abandonou a nossa casa e foi embora".
Por isso eu continuo usando essas meias vermelhas.
"Quando ela passar por mim, em qualquer lugar em que eu esteja,
ela vai me encontrar e me levará com ela."

Muitas almas existem, na Terra, solitárias e tristes, chorando um amor que se foi.
Colocam meias vermelhas, na expectativa de que alguém as identifique,
em meio à multidão, e as leve para a intimidade do próprio coração.
São crianças, cujos pais as deixaram, um dia, em braços alheios,
enquanto eles mesmos se lançaram à procura de tesouros, nem sempre reais.
Lesadas em sua afetividade, vivem cada dia à espera do retorno dos amores,
ou de alguém que lhes chegue e as aconchegue.
Têm sede de carinho e fome de afeto.
Trazem o olhar triste de quem se encontra sozinho e anseia por ternura.
São idosos recolhidos a lares e asilos, às dezenas.
Ficam sentados em suas cadeiras, tomando sol, as pernas estendidas,
aguardando que alguém identifique as meias vermelhas.
Aguardam gestos de carinho, atenções pequenas.
Marcam no calendário, para não se perderem, a data da próxima visita,
do aniversário, da festividade especial.
Aguardam...

São homens e mulheres que se levantam todos os dias, saem de casa,
andam pelas ruas, sempre à espera de alguém que partiu, retorne.
Que o filho que tomou o rumo do mundo e não mais escreveu,
nem deu notícia alguma, volte ao lar.
São namorados, noivos, esposos que viram o outro sair de casa,
um dia, e esperam o retorno.
Almas solitárias. Lesadas na afetividade. Carentes.

Pense nisso!
O amor, sem dúvida, é lei da vida.
Ninguém no mundo pode medir a resistência de um coração
quando abandonado por outro.
E nem pode aquilatar da qualidade das reações que virão daqueles
que emurchecem aos poucos, na dor da afeição incompreendida.
Todos devemos respeito uns aos outros.
Somos responsáveis pelos que cativamos ou nos confiam seus corações.
Se alguém estiver usando meias vermelhas, por nossa causa, pensemos se esse
não é o momento de recompor o que se encontra destroçado,
trabalhando a terra do nosso coração.
A maior de todas as artes é a arte de viver juntos.
Carlos Heitor Cony

sábado, 1 de agosto de 2015

Radionovela na Rádio Sebrae ????

Jornal de Negócio/ Sebrae-SP Ano XXI #257 Agosto2015 

O resgate da historia é sempre bom.
Radionovela é uma paixão, quando vi essa nota no jornal do Sebrae fiquei super feliz. 
Quando ouvi os episódios, decepção, vi que não era radionovela e sim uma entrevistas entre o Narrador Jackson Antunes com MEI (Micro empreendedor Individual). 
Com uma pseudo dramatização. 
Isso não é uma radionovela.
Mas esse é um caminho.



http://www.onegocioeoseguinte.sebrae.com.br/1971/Documentos/Sobre_199342/

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Festival de Cinema Latino em São Paulo

Estreias de peso fortalecem a 10ª edição do Festival de Cinema Latino em SP

Publicidade




Fonte: Metro
Atualizado em: 29/07/2015 às 20h31
‘As Fábulas Negras’ traz curta de José Mojica Marins sobre o Saci | Divulgação
‘As Fábulas Negras’ traz curta de José Mojica Marins sobre o Saci | Divulgação




Em sua 10ª edição, o Festival de Cinema Latino continua a provar ser um dos melhores eventos dedicados à sétima arte em São Paulo.
Com exibição totalmente gratuita espalhada por dez espaços da capital, a seleção conta com 111 filmes vindos de 17 países, sendo boa parte bastante representativa da diversidade de experiências e entendimentos sobre o audiovisual presentes na região.
Da nova safra nacional, destacam-se “Trago Comigo”, novo longa de Tata Amaral em torno da temática da ditadura militar, que terá première mundial nesta sexta-feira, às 21h, no Memorial da América Latina, e “As Fábulas Negras”, coletânea de contos de terror rodados por expoentes do gênero no país, como Rodrigo Aragão e José Mojica Marins, que será exibido no sábado, às 17h, também no Memorial.
Entre os latinos, as atenções se voltam para dois argentinos. Em “As Insoladas”, de Gustavo Taretto (“Medianeras”) – que será exibido segunda, às 21h, no Cinesesc –, seis amigas aproveitam o sol do terraço do prédio de uma delas diante da impossibilidade de viajar ao Caribe.
Exibido no último Festival de Cannes, “O Ardor”, de Pablo Fendrik, reúne Gael García Bernal e Alice Braga para contar a história de um misterioso homem que surge e salva uma camponesa do cativeiro – o filme será exibido no sábado, às 21h30, no Cinesesc.
Confira a programação (clique nos locais para ver os horários)
MEMORIAL DA AMÉRICA LATINA
Tenda PETROBRAS para o cinema latino-americano
Biblioteca Latino-americana
Galeria Marta Traba
Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664
Portões 02 e 05. Barra Funda
Tel. (11) 2769-8098
CINESESC
R. Augusta, 2075. Cerqueira César
Tel. (11) 3087-0500
CENTRO CULTURAL SÃO PAULO
Sala Paulo Emílio e Sala Lima Barreto
R. Vergueiro, 1000. Paraíso
Tel. (11) 3397-4002
CINE OLIDO
Av. São João, 473. Centro
Tel. (11) 3331-8399
CINUSP MARIA ANTÔNIA
R. Maria Antônia, 294
Vila Buarque
Tel. (11) 3123-5200
CINUSP CIDADE UNIVERSITÁRIA
Colmeias – Favo 04
R. do Anfiteatro, 181. Butantã
Tel. (11) 3091-3540
CINEMATECA BRASILEIRA
SALA BNDES
Largo Senador Raul Cardoso, 207
Vila Clementino
Tel. (11) 3512-6111
ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA
FREI CANECA
Rua Frei Caneca, 569. Consolação
Tel. (11) 3472-2365
RESERVA CULTURAL
Avenida Paulista, 900. Bela Vista
Tel. (11) 3287-3529


http://www.metrojornal.com.br/nacional/cultura/estreias-de-peso-fortalecem-a-10a-edicao-do-festival-de-cinema-latino-em-sp-210324